****************** Um blog dedicado ao meus alunos da Rede Pública e Privada de Ensino. ******************

quarta-feira, 30 de março de 2011

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.1

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.1

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.3

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.3


terça-feira, 29 de março de 2011

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.2

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 3.2


Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 2



Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 2

Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 1



Introd. à Estética ou Filosofia da Arte - Aula 1


Texto usado na aula "Uma arma de guerra chamada Barbie - texto e exercícios".
Primeira reportagem sobre a Barbie Humana
Segunda reportagem sobre a Barbie Humana


Trabalho brasileiro sobre a influência da ditadura da magreza:



Como a imprensa inculca nas pessoas um padrão de beleza.
LEIA OS COMENTÁRIOS DAS FOTOS
Clique Aqui


Proposta  na França para que as fotos manipuladas pelo Photoshop tenha advertência de que foram manipuladas.
Clique Aqui 


Mulheres retiram dedos menores dos pés para usar sapatos finos.
Clique Aqui

Veja Mais:
Estética na Grécia Antiga
Estética no Renascimento

















sábado, 26 de março de 2011

Sejam Bem-vindos !

Sejam bem-vindos, meus caros alunos e amigos. Como sabemos, o uso da internet serve muito bem ao entretenimento, mas pode servir também como um ótimo instrumento de desenvolvimento para os nossos estudos. E é justamente por isso que estamos aqui. Nossa intenção ao criar este site é oferecer uma oportunidade para os nossos alunos reverem os conteúdos aplicados e desenvolvidos em sala de aula. Aqui vocês também terão indicações de filmes e sites, além do acesso as suas notas, quando precisarem.
Receba informações no seu e-mail sobre novas aulas, sobre suas NOTAS ou indicações de filmes: Assine o site colocando seu e-mail na caixa ao lado. Depois clique em "Assinar!"

Em todo caso, nossas aulas continuam firmes dentro de sala de aula, constando esse site como um instrumento para o seu desenvolvimento. Lembre-se que nada substitui a presença de um professor dentro da sala de aula e as construções possíveis por alunos com vontade de saber.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Introd. à Filosofia Política - Aula 4



Introd. à Filosofia Política - Aula 4


Vídeos veiculados durante a aula...











Introd. à Filosofia Política - Aula 3



Introd. à Filosofia Política - Aula 3


Vídeos veiculados em nossa aula...









QUESTÕES

1) (UFU 2ª Fase  Janeiro de 2004) Analise os dois textos abaixo:

.Muitos argumentaram que a guerra contra o terrorismo é a desculpa esfarrapada do governo Bush [George W. Bush] para construir um império clássico, no modelo do romano ou britânico. Dois anos depois de iniciada a cruzada, fica claro que isso é um erro. A guangue de Bush não dispõe da persistência compulsiva necessária para ocupar sequer um país, quanto mais uma dúzia deles..
KLEIN, Naomi. Império cria .franquias.. Folha de São Paulo, 07 de setembro de 2003.

Creio que isto [a usurpação de um principado] seja conseqüência de serem as crueldades mal ou bem praticadas. Bem usadas se podem chamar aquelas (se é que se pode dizer bem do mal) que são feitas, de uma só vez, pela necessidade de prover alguém à própria segurança, e depois são postas à margem, transformando-se o mais possível em vantagem para os súditos. Mal usadas são as que, ainda que a princípio sejam poucas, em vez de extinguirem-se [as crueldades], crescem com o tempo..
MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. Trad. Lívio Xavier. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 38. Coleção .Os Pensadores..

O primeiro texto afirma a falácia do argumento da política bélica norte-americana após 11 de setembro de 2001. O texto de Maquiavel faz menção aos resultados do emprego da violência para a conquista de novos principados e, conseqüentemente, a expansão do poder despótico.

Por que o recurso à agressão e à fraude são ineficazes, tal como assevera a autora do primeiro
texto, só fazendo aumentar a violência e a instabilidade política, como concluiu Maquiavel,
no segundo texto citado?


2) (UEL_2004) “O maquiavelismo é uma interpretação de O Príncipe de Maquiavel, em particular a nterpretação segundo a qual a ação política, ou seja, a ação voltada para a conquista e conservação do Estado, é uma ação que não possui um fim próprio de utilidade e não deve ser julgada por meio de critérios diferentes dos de conveniência e oportunidade.” (BOBBIO, Norberto. Direito e Estado no pensamento de Emanuel Kant. Trad. de Alfredo Fait. 3.ed. Brasília: Editora da UNB, 1984. p. 14.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, para Maquiavel o poder político é:

a) Independente da moral e da religião, devendo ser conduzido por critérios restritos ao âmbito político.
b) Independente da conveniência e oportunidade, pois estas dizem respeito à esfera privada da vida em sociedade.
c) Dependente da religião, devendo ser conduzido por parâmetros ditados pela Igreja.
d) Dependente da ética, devendo ser orientado por princípios morais válidos universal e necessariamente.
e) Independente das pretensões dos governantes de realizar os interesses do Estado.


3) (UEL-2005) “A escolha dos ministros por parte de um príncipe não é coisa de pouca importância: os ministros serão bons ou maus, de acordo com a prudência que o príncipe demonstrar. A primeira impressão que se tem de um governante e da sua inteligência, é dada pelos homens que o cercam. Quando estes são eficientes e fiéis, pode-se sempre considerar o príncipe sábio, pois foi capaz de reconhecer a capacidade e manter fidelidade. Mas quando a situação é oposta, pode-se sempre dele fazer mau juízo, porque seu primeiro erro terá sido cometido ao escolher os assessores”. (MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. Trad. de Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2004. p. 136.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre Maquiavel, é correto afirmar:

a) As atitudes do príncipe são livres da influência dos ministros que ele escolhe para governar.
b) Basta que o príncipe seja bom e virtuoso para que seu governo obtenha pleno êxito e seja reconhecido pelo povo.
c) O povo distingue e julga, separadamente, as atitudes do príncipe daquelas de seus ministros.
d) A escolha dos ministros é irrelevante para garantir um bom governo, desde que o príncipe tenha um projeto político perfeito.
e) Um príncipe e seu governo são avaliados também pela escolha dos ministros.




4) (Enem/2010) O príncipe, portanto, não deve se incomodar com a reputação de cruel, se seu propósito é manter o povo unido e leal. De fato, com uns poucos exemplos duros poderá ser mais clemente de outros que, por muita piedade, permitem os distúrbios que levam ao assassinato e ao roubo. MAQUIAVEL, N. O Príncipe, São Paulo: Martin Claret, 2009.

No século XVI, Maquiavel escreveu "O Príncipe", reflexão sobre a Monarquia e a função do governante.
A manutenção da ordem social, segundo esse autor, baseava-se na
A) inércia do julgamento de crimes polêmicos.
B) bondade em relação ao comportamento dos mercenários.
C) compaixão quanto à condenação de transgressões religiosas.
D) neutralidade diante da condenação dos servos.
E) conveniência entre o poder tirânico e a moral do príncipe.










GABARITO:
2 - A
3 - E

4 - E

Introd. à Filosofia Política - Aula 2


Introd. à Filosofia Política - Aula 2


Vídeos Veiculados durante a aula...



Introd. à Filosofia Política - Aula 1


Introd. à Filosofia Política - Aula 1

terça-feira, 22 de março de 2011

Sejam Bem-vindos !

Sejam bem-vindos, meus caros alunos e amigos. Como sabemos, o uso da internet serve muito bem ao entretenimento, mas pode servir também como um ótimo instrumento de desenvolvimento para os nossos estudos. E é justamente por isso que estamos aqui. Nossa intenção ao criar este site é oferecer uma oportunidade para os nossos alunos reverem os conteúdos aplicados e desenvolvidos em sala de aula. Aqui vocês também terão indicações de filmes e sites, além do acesso as suas notas, quando precisarem.
Receba informações no seu e-mail sobre novas aulas, sobre suas NOTAS ou indicações de filmes: Inscreva-se clicando no botão "Inscrever-se" que está no seu lado direito e quando aparecer a opção "Receber boletins informativos...", clique no quadradinho ao lado, habilitando a função.

Em todo caso, nossas aulas continuam firmes dentro de sala de aula, constando esse site como um instrumento para o seu desenvolvimento. Lembre-se que nada substitui a presença de um professor dentro da sala de aula e as construções possíveis por alunos com vontade de saber.

Introd. à Ética - Aula 4


Introd. à Ética - Aula 4



Vídeos vinculados durante a aula...

Introd. à Ética - Aula 3


Introd. à Ética - Aula 3

Vídeos vinculados a aula...



Interessante reportagem sobre a legalização do aborto de anencéfalos no Brasil:
http://www.cafehistoriaefilosofia.com.br/2012/04/supremo-julga-antecipacao-do-parto-de.html





Educação Sexual

Vídeo Ressoar - Sobre a liberação do aborto:
http://www.youtube.com/watch?v=ivMgb-ITuw8 (A incorporação foi proibida)





Introd. à Ética - Aula 2


Introd. à Ética - Aula 2

Vídeos exibidos durante a aula...







Introd. à Ética - Aula 1


Introd. à Ética - Aula 1


Vídeos viculados durante a aula...

quinta-feira, 17 de março de 2011

Sejam Bem-vindos !

Sejam bem-vindos, meus caros alunos e amigos. Como sabemos, o uso da internet serve muito bem ao entretenimento, mas pode servir também como um ótimo instrumento de desenvolvimento para os nossos estudos. E é justamente por isso que estamos aqui. Nossa intenção ao criar este site é oferecer uma oportunidade para os nossos alunos reverem os conteúdos aplicados e desenvolvidos em sala de aula. Aqui vocês também terão indicações de filmes e sites, além do acesso as suas notas, quando precisarem.

Receba informações no seu e-mail sobre novas aulas, sobre suas NOTAS ou indicações de filmes: Inscreva-se clicando no botão "Inscrever-se" que está no seu lado direito e quando aparecer a opção "Receber boletins informativos...", clique no quadradinho ao lado, habilitando a função.
Em todo caso, nossas aulas continuam firmes dentro de sala de aula, constando esse site como um instrumento para o seu desenvolvimento. Lembre-se que nada substitui a presença de um professor dentro da sala de aula e as construções possíveis por alunos com vontade de saber.

A era da insensatez...

Para resumir nossas especulações durante o 1º Bimestre.

Qual é o meu papel como educador?


Infelizmente não consegui trazer o áudio. Mas se quiser, pode baixar o arquivo completo clicando aqui.




terça-feira, 15 de março de 2011

O Capitalismo na América Latina do Século XX




Vídeo relacionado:
Inaugurado o Canal do Panamá



Álbum de imagens

Capitalismo na América Latina do Início do Século XX
Questões de vestibulares:

1. (Pucmg) São efeitos político-econômicos do colapso do socialismo soviético sobre Cuba, EXCETO:
a) o retrocesso dos avanços sociais, pondo a perder as grandes conquistas dos trabalhadores.
b) o estrangulamento econômico, levando o governo a adotar o racionamento de produtos básicos.
c) a defesa do regime, conduzindo as autoridades a posições drásticas como "socialismo ou morte".
d) o declínio do comércio, comprometendo o principal produto de exportação da ilha, o açúcar.
e) a manutenção da cúpula governamental, preservando o poder carismático do líder Fidel Castro.

2. (Cesgranrio) O "peronismo", fenômeno político que surge na Argentina na década de 1940, pode ser identificado como:
a) a variante argentina do fascismo europeu, tendo nas classes médias sua principal base social;
b) mais um dos regimes ditatoriais da tradição caudilhista latino-americana e identificado com as populações rurais;
c) uma tendência demagógica e oportunista, voltada para o desenvolvimento do operariado em bases nacionalistas;
d) uma forma de "populismo", apoiada nos setores mais novos do proletariado urbano e nas camadas inferiores das classes médias;
e) uma ditadura popular de novo tipo, uma vez que contava com o apoio do campesinato e dos operários pobres.

3. (Cesgranrio) A eleição de Salvador Allende no Chile em 1970 constitui-se num acontecimento específico atípico no panorama geral da América Latina.
Sua política de governo se caracterizava por ser:
a) nacionalista, com exclusão dos membros da Guarda Nacional - bastião de poder no governo anterior.
b) liberal, com livre importação de produtos manufaturados.
c) isolacionista no contexto continental, com pressões militares e econômicas por parte dos Estados Unidos.
d) democrática, com amplo respaldo popular e de grupos esquerdistas cristãos.
e) reformista, com privatização dos bancos estatais e manutenção da reforma agrária iniciada anteriormente.

4. (Cesgranrio) Considerando-se a conjuntura da política externa dos Estados Unidos desde a gestão John Kennedy até a gestão Lindon Johnson, podemos afirmar que:
a) a implantação do Programa de Aliança para o Progresso, por Johnson, caracterizou-se pela doação de alimentos, particularmente leite, para a América Latina.
b) o incidente conhecido como "Invasão da Baía dos Porcos", no governo Kennedy, caracterizou-se como uma fracassada tentativa americana de invadir Cuba.
c) a desestabilização da maioria das democracias latino-americanas pela CIA, com o objetivo de implantar governos ditatoriais "confiáveis", marcou o governo Kennedy.
d) a escalada americana no Vietnã, Laos e Camboja, no governo Johnson, deve ser entendida pela retirada das tropas inglesas, paralelamente à influência chinesa nessas regiões.
e) os governos Kennedy e Johnson foram marcados pelo acirramento do macartismo e, conseqüentemente, pelo aumento de tensão com o bloco socialista.

5. (Cesgranrio) No período que se estende da década de 30 até o pós-guerra, diversos países da América Latina passaram por transformações de suas estruturas políticas, econômicas e sociais. Como resultado dessas transformações identificamos o surgimento de movimentos reformistas sociais e a emergência de governos populistas em diversos países latino-americanos. Assinale a opção que se relaciona corretamente com essa fase do Populismo.
a) Enfraquecimento político e social das organizações e representações sindicais e do operariado urbano.
b) Exclusão do operariado da legislação trabalhista, criada nesse período, que privilegiava os segmentos médios urbanos e industriais.
c) Monopólio dos grupos empresariais privados no processo de industrialização da América Latina.
d) Crise do Estado oligárquico baseado nos modelos econômicos agroexportadores.
e) Fortalecimento dos partidos políticos ideologicamente constituídos em oposição aos movimentos nacionalistas.

6. (Fatec) Nos anos cinqüenta, a política econômica da Argentina sofreu várias críticas dos que acreditavam ser o peronismo um regime populista. Isso se deu porque o peronismo:
a) conteve o movimento sindical, o que constituiu um desestímulo para a massa operária.
b) beneficiou, sobretudo, as classes ligadas ao capitalismo industrial.
c) realizou muitas mudanças estruturais para garantir o sucesso do justicialismo.
d) terminou com o programa de nacionalização das ferrovias implantado anteriormente.
e) diminuiu, sensivelmente, o poder de controle estatal sobre a produção.

7. (Fgv) Fragmento sobre a América Latina:

            "...o novo regime já não é oligárquico, não obstante as oligarquias não tenham sido fundamentalmente afetadas em suas funções de hegemonia social e política aos níveis local e regional e se encontrem, de algum modo, representadas no Estado (...) Trata-se de um Estado de Compromisso que é ao mesmo tempo um Estado de Massas, expressão da prolongada crise agrária, da dependência social dos grupos de classe média, da dependência social e econômica da burguesia industrial e da crescente pressão popular."

O fragmento trata do surgimento, na região, dos regimes:
a) Populistas.
b) Comunistas.
c) Neoliberais.
d) Autonomistas.
e) Socialistas.

8. (Fgv) A "Aliança para o Progresso" foi:
a) um tratado de comércio entre os países latino-americanos para a ampliação do intercâmbio industrial através das reduções das barreiras alfandegárias entre eles;
b) um acordo de cooperação do governo norte-americano do presidente Robert Kennedy com os governos asiáticos visando à independência econômica de seus países;
c) uma ação do governo norte-americano em direção ao apaziguamento dos nacionalismos e das guerrilhas da América Latina, através de estímulos à modernização;
d) uma aliança econômica e militar dos EUA com os países latino-americanos visando derrubar o governo comunista de Fidel Castro em Cuba;
e) uma aliança de países europeus visando a formação da Comunidade Econômica Européia.

9. (Fuvest) A Revolução Mexicana de 1910, do ponto de vista social, caracterizou-se
a) pela intensa participação camponesa.
b) pela aliança entre operários e camponeses.
c) pela liderança de grupos socialistas.
d) pelo apoio da Igreja aos sublevados.
e) pela forte presença de combatentes estrangeiros.

10. (Fuvest) Sobre o governo de Juan Domingo Perón (1946-1955) na Argentina, podemos afirmar que,
a) recebeu expressivo apoio de parte importante da classe trabalhadora, ainda que não lhe tenha concedido benefícios concretos.
b) foi um governo com uma retórica nacionalista, que recebeu dos "descamisados" importante sustentação política.
c) deslocou o centro das atenções políticas para a figura carismática de Eva Perón, assumindo o presidente uma postura discreta e secundária.
d) foi um governo ditatorial, pois fechou o Congresso e colocou os partidos políticos na ilegalidade.
e) buscou persistentemente, no plano internacional, uma aliança com os Estados Unidos.

11. (Mackenzie) "Ex-atriz, Eva Duarte nunca parou de representar. Depois que casou com Perón, assumiu o papel de Evita Perón, 'a mãe dos descamisados'. Bela, sofisticada, ardente, foi responsável por parte da popularidade do marido...
Evita adorava distribuir brinquedos e doces para os descamisados. Era tão excitante quanto as bolhinhas de champagne! Os pobres a chamavam de 'Dama da Esperança'..."
                (Mário Schmidt)

As expressões: "a mãe dos descamisados", e "Dama da Esperança" refletem uma face da política populista, que tinha dentre seus objetivos:
a) confiscar as grandes propriedades agrárias para reorganizar a agricultura, promover a conciliação dos camponeses com o governo, fomentar o planejamento e controle da política econômica e social pelos trabalhadores urbanos.
b) abolir a servidão econômica e social e preparar o campo político para a burguesia romper os laços de dominação colonial e implantar o capitalismo na Argentina.
c) transformar a sociedade argentina, substituindo a aristocracia de sangue-chapetones pela do dinheiro, admitindo reformas que promovessem a igualdade econômica dos cidadãos.
d) promover uma política de conciliação de classes sociais visando à modernização e ao desenvolvimento econômico autônomo, realizando concessões às classes trabalhadoras para manter o apoio popular.
e) cooptar a simpatia da Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), para apoiar o programa de redução do déficit público e estabilidade econômica da Argentina, Plano Austral, abalada pela política econômica do regime militar.

12. (Pucmg) Nos anos de 1960/1970, vários países da América Latina sofrem intervenções militares. Essas intervenções ocorrem porque é necessário, EXCETO:
a) garantir o poder da elite político-social incrustada no Estado.
b) salvaguardar os interesses do capital estrangeiro investido nos países.
c) reduzir o espaço democrático conquistado pelos sindicatos e partidos.
d) reconhecer o papel das forças armadas como instrumentos do poder civil.
e) ampliar a ação e o poder do Estado no controle da sociedade civil.

13. A Revolução é uma súbita imersão do México em seu próprio ser (...)  é uma busca de nós mesmos e um regresso à mãe. Nela, o México se atreve a ser.
            (OCTAVIO PAZ, escritor mexicano. Citado por Grandes Fatos do Século XX. Rio de Janeiro, Rio Gráfica, 1984.)

A Revolução Mexicana, iniciada em 1911, trouxe à tona a organização e a luta de populações camponesas de origem indígena que até hoje utilizam esse movimento como símbolo.
A eclosão da Revolução Mexicana pode ser explicada pelos seguintes motivos:
a) a influência do ideário positivista e a atuação dos "científicos" nos movimentos camponeses
b) a luta do campesinato pela propriedade da terra e as reivindicações de setores burgueses por um maior espaço na política
c) a necessidade de uma modernização capitalista e o desejo da burguesia pela ampliação da influência do capital francês no país
d) a união dos liberais e dos comunistas mexicanos contra o porfiriato e o interesse dos grandes proprietários na aliança com o capital inglês
e) pelo seu processo de independência no século XIX, onde o México se endividou e a revolução era uma possibilidade para alterar tal situação de dependência.

14. (Uel) "O movimento guerrilheiro zapatista, desencadeado em 1994, utilizou-se do emprego da luta armada para a obtenção de fins políticos e conjugou reivindicações econômicas e sociais com a defesa de valores culturais das populações indígenas."
O movimento, ao qual o texto se refere, tem alcançado grande repercussão e está localizado no
a) Peru.
b) Haiti.
c) Panamá.
d) Equador.
e) México.

15. (Ufmg) No ano de 1993, a imprensa denunciou que setores da sociedade apoiavam a "Fujimorização" como alternativa para a situação brasileira.
Isso significava
a) a adoção de uma ampla reforma ministerial, para resolver o imobilismo político do Governo Federal e aumentar seu apoio junto ao Congresso Nacional.
b) a aplicação de um plano econômico com a dolarização da economia, a exemplo do que ocorreu na Argentina, como saída emergencial para a deteriorização do padrão de vida.
c) a entrada maciça de capital japonês, como solução para o rápido agravamento da crise econômica e modernização do parque industrial.
d) a fragmentação do território nacional levado a cabo por movimentos separatistas, como o da "República dos Pampas", em resposta à desigualdade social brasileira.
e) a implantação de um modelo autoritário, por meio de um golpe de Estado com o apoio do exército, para viabilizar uma reforma econômica.

16. (Ufpe) A história dos países latino-americanos, apesar de distinta, tem muito em comum. Assinale a alternativa que confirma este enunciado:
a) O atraso na industrialização tornou essa região dependente do fornecedores externos de bens de produção, o que conduziu a um crescente endividamento externo.
b) A industrialização da América Latina deu-se de forma homogênea, acompanhando as conjunturas de crescimento econômico dos Estados Unidos.
c) As migrações internas entre países da América Latina têm contribuído para uma história comum de desenvolvimento tecnológico.
d) As guerras de independência na América Latina foram simultâneas contra as metrópoles e, na metade do século XIX, todas as nações haviam se transformado em repúblicas livres da escravidão.
e) A economia dos países da América Latina está voltada para o seu próprio mercado interno.

17. (Ufrs) O primeiro projeto de implantação global do neoliberalismo na América Latina teve início
a) na Venezuela, após o "impeachment" do Presidente Carlos Andrés Peres.
b) no Chile, a partir da ditadura de Pinochet.
c) no Brasil, com a formulação do Plano Trienal do Governo João Goulart.
d) em Cuba, com a ascensão ao poder de Fidel Castro.
e) no Peru, após o golpe de Estado que concentrou poderes nas mãos de Fujimori.

18. (Unesp) "Um conjunto de normas mais ou menos semelhantes se impôs na Argentina após 1976, no Uruguai e no Chile, depois de 1973, na Bolívia quase ininterruptamente, no Peru, de 1968 até 1979, no Equador, de 1971 a 1978".
                                                                                                                            (Clóvis Rossi)
                                                    
Assinale a alternativa que melhor expressa o conjunto de normas de exceção que marcaram a trajetória político-institucional dos países latino-americanos, indicados no texto.
a) Dissolução de partidos e sindicatos, com objetivo de estabelecer uma nova ordem democrática e popular.
b) Domínio político das organizações guerrilheiras.
c) Extinção dos partidos políticos, intervenção nos sindicatos e suspensão das eleições diretas.
d) Política externa alinhada automaticamente à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e ao bloco do Leste.
e) Formação de uma frente parlamentar, para revisão constitucional.

19. (Unirio) Durante a Presidência de Jimmy Carter (1977-81), a política dos Estados Unidos para a América Latina caracterizou-se por um(a):
a) aumento do fornecimento de armas a diversos países latino-americanos.
b) incremento dos acordos militares e nucleares entre os Estados Unidos, o Brasil e a Argentina.
c) retomada dos princípios intervencionistas contidos na Doutrina Truman.
d) condenação dos regimes políticos sem liberdades democráticas estabelecidas.
e) rejeição do Tratado para a devolução da "Zona do Canal" ao Panamá.

20. (Unirio) Ao longo das décadas de 70 e 80, deste século, diversos conflitos marcaram a América Latina em sua participação nos acontecimentos recentes do mundo contemporâneo. Sobre esses conflitos, é correto afirmar-se que no(a):
a) Panamá, em 1989, a posse de Manuel Noriega, aliado politicamente aos Estados Unidos, permitiu o cancelamento do acordo firmado anteriormente entre esses países, o qual previa a devolução da "zona do canal" à soberania panamenha.
b) Caribe, as intervenções militares norte-americanas encerram-se com a adoção da política de defesa dos direitos humanos durante a presidência de Jimmy Carter nos Estados Unidos, entre 1977-1980.
c) Chile, a coalizão de forças operárias e camponesas lideradas pelo líder socialista Salvador Allende derrubou, em 1973, o regime militar que há décadas governava o país.
d) Nicarágua, a Revolução Sandinista, em 1979, vitoriosa contra a ditadura de Anastácio Somoza, instituiu um governo de tendência socialista apoiado pelo regime cubano, desestabilizando politicamente a América Central.
e) Argentina, a reconquista das Ilhas Malvinas (Falklands) após a vitória na guerra contra a Inglaterra, em 1982, ampliou a base popular do governo militar, favorecendo sua permanência no poder até os dias atuais.

Gabaritos:1.A     2.D     3.D     4.B     5.D     6.B     7.A     8.C 9.A    10.B   11.D   12.D   13.B   14.E    15.E   16.A17.B  18.C   19.D   20.D