****************** Um blog dedicado ao meus alunos da Rede Pública e Privada de Ensino. ******************

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

2011, o ano do poder das mulheres

http://ultimosegundo.ig.com.br/retrospectiva/2011-o-ano-do-poder-das-mulheres/n1597390825059.html

2011, o ano do poder das mulheres

Especial do iG mostra sutilezas e histórias de mulheres que ocuparam espaços em antigos territórios masculinos e despontaram no combate à crise em seus países

iG São Paulo 01/12/2011 07:02

Em um ano igualmente equilibrado por números femininos (2 e 0) e masculinos (1 e 1), mulheres dos mais diversos países e nas mais diversas funções assumiram um ambicionado substantivo masculino (o poder) para combater um temeroso substantivo feminino (a crise). Nunca antes na história desse planeta, o Brasil teve uma presidenta, o FMI elegeu uma diretora-geral e as nações muçulmanas viram tanta contestação feminina. Na Europa, a chanceler alemã Angela Merkel se colocou à frente de uma operação para limpar a sujeira deles: gregos, italianos e espanhóis. Na Argentina, Cristina Kirchner renovou seu mandato com uma dianteira sem paralelo em mais de quatro décadas.
O Brasil bateu o recorde de ministras (uma de cada três ministros de um governo que também alcançou o ápice de 38 ministérios). Na esfera da Justiça, a ministra Eliana Calmon, do STJ, enfrentou o presidente do Supremo Tribunal Federal pelo direito de processar juízes no Conselho de Justiça. E na chefia da Polícia Civil, o Rio de Janeiro ganhou uma delegada de batom, salto alto e nome de miss: Martha Rocha. Na esteira do apagão de mão de obra, elas invadiram territórios outrora destinados exclusivamente a brasileiros: a construção civil, os estaleiros, a marinha mercante.




Nenhum comentário:

Postar um comentário