****************** Um blog dedicado ao meus alunos da Rede Pública e Privada de Ensino. ******************

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

sábado, 28 de janeiro de 2012

Mais um vídeo do caso Pinheirinho/ Reportagem de A Nova Democracia

McDonald's muda receita de carne após reportagem de Jamie Oliver


Foto: Getty ImagesAmpliar
Big Mac, o carro chefe do McDonald's

McDonald's muda receita de carne após reportagem de Jamie Oliver

Chef britânico afirmou que hambúrgueres das unidades americanas da rede de fast food contêm hidróxido de amônia, substância nociva

Valor Online | 27/01/2012 18:28

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A Evolução da Educação: Como está hoje...

A Evolução da Educação:
Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas... 

Leiam o relato de uma Professora de Matemática: 

Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender. 
Por que estou contando isso?
Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim: 


1. Ensino de matemática em 1950:

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Anonymous invade site da Anatel, da Prefeitura de São Paulo e outros

Anonymous invade site da Anatel, da Prefeitura de São Paulo e outros

Grupo protesta contra a desocupação da comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos, SP.

 (Fonte da imagem: Reprodução/Twitter)
Desde ontem, o Anonymous está derrubando sites em protesto à chamada operação Pinheirinho, ação da polícia que ordena a desocupação de terras em São José dos Campos, SP. Na noite de hoje (24), o grupo invadiu os sites da Prefeitura de São Paulo, doTribunal de Justiça de São Paulo e da Anatel
Além de atacarem o site da Agência Nacional de Telecomunicações, os hackers tiveram acesso a uma lista de compras do orgão, que foi publicada no PasteBin. Entre os itens listados estão câmeras de 10 MP (a um custo total de R$ 2.799,99), assinaturas do jornal O Estado de São Paulo (R$ 20.185,02) e coletes a prova de balas (R$ 1.082.782,39). Esta ação especifica foi atribuída ao perfil do Twitter @AnonymouBrasil.


Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/ataque-hacker/18371-anonymous-invade-site-da-anatel-da-prefeitura-de-sao-paulo-e-outros.htm#ixzz1kUvMR9ec


Fonte: http://www.tecmundo.com.br/ataque-hacker/18371-anonymous-invade-site-da-anatel-da-prefeitura-de-sao-paulo-e-outros.htm

Massacre de Pinheirinho

Indicação do profº Arnaldo Henrique

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Mais um texto da Profª Nádia. “Ratio studiorum” o agente disciplinador do sujeito empírico.

Comentários - 12

Somos todos iguais... As diferenças estão nos pequenos detalhes!

Somos todos iguais... 

  
cid:image001.jpg@01CB8708.A1E86040
cid:image002.jpg@01CB8708.A1E86040
cid:image003.jpg@01CB8708.A1E86040
cid:image004.jpg@01CB8708.A1E86040
cid:image005.jpg@01CB8708.A1E86040

Fotos clássicas coloridas com perfeição são mais fortes do que as originais em preto e branco

via Gizmodo Brasil de Leo Martins em 18/01/12

Sei que muitos irão discordar, mas essas fotos famosas coloridas em pós-produção são ainda mais forte do que suas versões originais em P&B. A coloração perfeita elimina toda a estilização do preto e branco e mostra a violência e as informações com muito mais

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Máquinas de Camisinha. Deixe seu comentário logo abaixo:

Máquina de camisinha

As emissoras de televisão tem exibido uma série de reportagens sobre a instalação de Máquinas de Camisinha dentro de escolas de Ensino Médio.

Sem dúvida, esse é um assunto que seria classificado dentro de nosso conteúdo como "ÉTICA DE SITUAÇÕES-LIMITE", onde os padrões morais atualmente vigentes na sociedade não conseguem responder uma questão relativamente simples. Então só nos resta debater exaustivamente sobre o assunto afim de que no futuro possamos lembrar ao menos de que decidimos por tal caminho tomado.

Deixe sua opinião.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Do oráculo grego ao monodilogo humanoide - Por Nádia Mª. Nogueira

Texto escrito pela professora Nádia Mª. Nogueira

Comentários -5

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Meu tempo no Carmela Dutra - Por Alanna Fernandes

Meu tempo no Carmela Dutra

No ano de 2009 eu entrei numa escola chamada Carmela Dutra, uma escola de formação de professores para realizar o ensino médio.
Nunca imaginei ser professora,porém ao longo do meu primeiro ano ,comecei a me identificar com a profissão e hoje não me imagino em outra área de atuação sem ser o magistério.
As disciplinas pedagógicas fizeram-me mudar meu olhar sobre o profissional de educação,e a ver de outro ângulo como é preparar para vida uma criança.
O carmela é uma escola boa,porém muito mal cuidada e administrada,mas com todos os impecílios ,lá encontrei verdadeiros educadores,que atravéz de seu ensino e seu exemplo de vida cativaram-me a cada dia mais a ser uma educadora.
No meu segundo ano ,pude ter o prazer de conhecer muitas pessoas legais,e fazer novas amizades,amigas em quem eu teria confiança de deixar um filho nessas mãos .Neste ano,tive a oportunidades de realizar trabalhos de visitas,onde conheci muitos lugares diferentes,e através do estimulo de meus professores pude aprimorar meus conhecimentos e desenvolver meu intelecto.
Agora estou no Terceiro ano,e este ano quiz de mim muito esforço e dedicação . Estagios,cargas horarias culturais,recurssos,seminários, aulas de projetos,trabalhos em power point......muito cansativo!Mas cada trabalho me dá uma grande alegria,pois em cada apresentação eu aprendia uma coisa diferente,uma coisa útil e com sentido.
Cada professor meu este ano ,foi significativo de alguma forma para mim,este ano foi o ano mais esforçado,porém o mais proveitoso e maravilhoso de todos ,tenho orgulho de olhar todos os recurssos didaticos e cada planos de aula feitos por mim! É estou realmente virando uma professora!
No terceiro ano,além de aprender conteúdos pedagógicos aprendi nas aulas de Piscologia e Sociologia,a compreender uma criança e saber das coisas que são importantes para ela, e tentar entende-la atravéz do meio em que vive.Já nas aulas de HFE,aprendi varios métodos de educação através de outros povos e a princilpalmente fazer com que meu aluno cresça um cidadão de bem sem ser mau-influenciado por ninguém,deixando que ele mesmo avalie o que é bom para ele.
Este é o penultimo ano,o quarto ano está chegando,junto com minha formatura,ano que vem, em 2012 novos disafios e novos aprendizados.Sei que no próximo ano o Carmela Dutra formará mais uma professora ,e esta será diferente pois fará de tudo para que a próxima geração de alunos ,tenham uma verdadeira educação com conteúdos e valores.
Agora resta esperar o ano que vem para avançar no aprendizado que tive nesta escola, e tenho certeza que vou progredir e sair desta escola uma futura educadora!

Alanna Fernandes

Túmulo de cantora do deus Amon-Rá é descoberto no Egito

Achado comprova que no vale dos Reis há também sepulturas de personalidades da época, além dos sarcófagos dos faraós

O 3 filtros

sábado, 14 de janeiro de 2012

Prouni abre inscrições para 195 mil bolsas neste sábado

Prouni abre inscrições para 195 mil bolsas neste sábado

Período de cadastro para o benefício de bolsas integrais e parciais em instituições particulares vai até 19 de janeiro


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Você é um VERDE OTÁRIO?????

" Hoje, como as pessoas não conseguem nem ser, nem ter, o objetivo de vida se tornou parecer. "

A revista ISTO É publicou esta entrevista de Camilo Vannuchi. O entrevistado é Roberto Shinyashiki, médico psiquiatra, com Pós-Graduação em administração de empresas pela USP, consultor organizacional e conferencista de renome nacional e internacional.

Em 'Heróis de Verdade', o escritor combate a supervalorização das aparências, diz que falta ao Brasil competência, e não auto-estima.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mulheres ricas, meu nome agora é Zé Pequeno!

mulheres ricas Mulheres ricas, meu nome agora é Zé Pequeno!
Quem está aterrorizado com a chegada de mais um BBB, saiba que o circo de horrores da TV brasileira atingiu literalmente o auge da exposição da miséria humana: Mulheres Ricas, da Band.
É para estômagos fortes. Eu sobrevivi a 30 minutos de exposição, antes de começar a sentir engulho, a ânsia que precede o vômito.
O enjoo é imediato, basta ouvir o modo afetado e inumano como falam as milionárias que têm suas vidas expostas no reality show mais fake do Sistema Solar.
Narcisa Tamborindeguy, Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues, Val Marchiori e Lydia Sayeg possuem algo em comum, muita bufunfa, assim como sofrem da mesma carência: senso de ridículo. Deus dá, Deus tira.
As cinco madames tupinambás aceitaram participar de uma farsa que envolve mais dinheiro que novecentos mensalões. É impossível acreditar que os diálogos mostrados no programa sejam naturais. Não. Foram todos criados (e depois ensaiados) por algum teledramaturgo sadomasoquista e analfabeto. Ou elas são burras mesmo.
Por que alguém aceita mostrar em canal aberto, sem nenhum constrangimento, o que há de pior nos primatas? As aparições dessas senhoras parece uma gincana de futilidade em que vence quem se mostrar mais desprezível. Periguetes, relaxem: grana não faz a menor diferença na hora de ser vulgar.
Hello! Ai, que tédio! Aique Batista. Todo mundo tem que almejar ser rico. São os bilionários que movem a economia mundial, e não quem trabalha feito um pobre. A felicidade está logo ali, basta ter nascido rico ou ter se casado com um. Ou berço ou cama.
Que todas sejam alienadas, ok. Perderam a noção de realidade por dever de ofício. A produção já contava com essa característica das participantes. Mas ninguém da Band vai chamar o doutor Drauzio ou internar para tratamento aquela única bonitona viciada em champanhe? Ela é alcoólatra, tadinha! Fase terminal.
Uma utilidade pedagógica para essa atração é ilustrar os jovens sobre o porquê de Maria Antonieta ter sido decapitada. Agora também entendo o que motivou a Revolução Francesa e as barbáries contra a realeza na União Soviética. Mereciam.
Se alguém quer se arriscar a assistir Mulheres Ricas, o aviso está dado. Eu precisei depois rever três vezes Cidade de Deus para me acalmar. Meu nome agora é Zé Pequeno!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Atirador dos EUA diz ter matado 255 pessoas: "adorei o que fiz"

5 DE JANEIRO DE 2012 - 10H45 

Atirador dos EUA diz ter matado 255 pessoas: "adorei o que fiz"


Ele diz ter matado 255 pessoas no Iraque e garante que não se arrepende. "A lenda", "o exterminador" e "o diabo de Ramadi" são apenas algumas alcunhas pelas quais o atirador de elite reformado Chris Kyle ficou conhecido entre os colegas.


Entre 1999 e 2009, o então oficial do pelotão Charlie, terceiro grupo da força Seal da Marinha norte-americana, construiu para si uma temida reputação como o atirador mais letal da história da corporação.

Oficialmente, o Pentágono registra 150 mortes no seu nome – o que em si já representa um recorde em relação ao anterior, de 109, até então mantido por um atirador durante a Guerra do Vietnã.

Entretanto, Kyle afirma que sua contagem é maior. Só na segunda batalha de Fallujah, no fim de 2004, diz, tirou a vida de 40 inimigos.

Em um livro da editora HarperCollins que chega às livrarias dos Estados Unidos, American Sniper ("Atirador de elite norte-americano", em uma tradução livre e literal) ele relata com detalhes o seu trabalho em quatro viagens de combate ao Iraque.

"Adorei o que fiz. Ainda adoro. Se as circunstâncias fossem diferentes – se minha família não precisasse de mim – eu voltaria em um piscar de olhos", escreve o atirador. "Não estou mentindo nem exagerando quando digo que foi divertido."

"Consciência  limpa"


A narrativa é clara – "crua", até, como definiu um crítico literário norte-americano – e deixa entrever a complexa e tensa psicologia da guerra. Kyle relata como ao longo da carreira deixou de hesitar ao mirar nas suas vítimas e passou a desempenhar melhor suas funções sob fogo cruzado.

Sua companhia Charlie foi uma das primeiras a desembarcar na Península de al-Faw no início da chamada Operação Liberdade, iniciada em 20 de março de 2003 pelo então presidente dos EUA, George W. Bush.

No fim daquele mês, na área de Nasiyria, os oficiais Seal aguardavam em um povoado iraquiano a chegada dos marines, fuzileiros navais estadunidenses, que se aproximavam.

No topo de um edifício, Kyle conta que ele e outros integrantes de seu pelotão tinham como objetivo oferecer cobertura aos fuzileiros.

Quase todos os moradores se trancaram em suas casas, de onde assistiam a tudo por detrás das cortinas. Apenas uma mulher e uma ou outra criança se movimentavam na rua.

Quando os marines se encontravam a certa distância, a mulher tirou um objeto amarelado de sua bolsa e caminhou em direção aos militares. "É uma granada! Uma granada chinesa", disse o chefe de Kyle. "Atire." Ao vê-lo hesitar, o chefe repetiu: "Atire!"

Kyle puxou o gatilho duas vezes, a "primeira e única vez" em que matou uma pessoa no Iraque que não fosse homem e combatente.

"Era meu dever. Não me arrependo", escreve. "Meus tiros salvaram vários norte-americanos cujas vidas claramente valiam mais que o daquela mulher de alma distorcida. Posso me colocar diante de Deus com uma consciência limpa em relação ao meu trabalho."

Ódio
O norte-americano do Texas, que aprendeu com o pai a atirar ainda na juventude e virou um boiadeiro de destaque, se converteu em mestre em uma das funções mais controversas em conflitos armados.

Na 2ª Guerra Mundial, atiradores de elite eram considerados assassinos em série. O recordista mundial de mortes é um atirador finlandês que naquele conflito tirou 475 vidas russas durante a invasão da Finlândia pela então União Soviética.

Na guerra contemporânea, onde a precisão é valiosa, esses ases da mira ganharam status especial. Kyle se orgulha de ter matado um homem a uma distância de 2.100 metros no subúrbio xiita de Sadr City, nos arredores de Bagdá, em 2008. "Deus soprou aquela bala que o atingiu", escreve.

O recorde mundial nesse quesito é mantido por um atirador britânico que alvejou um inimigo a quase 2,5 quilômetros no Afeganistão em 2009.

Assassinatos a tiro cometidos por sociopatas e psicopatas – como o de Washington, em 2002, ou da ilha de Utoeya, na Noruega, no ano passado – reforçam uma imagem de frieza desses profissionais.

Entretanto, o que as páginas de American Sniper revelam com candura é um ódio profundo que Kyle nutriu pelo Iraque ("o lugar fedia como um esgoto – o fedor do Iraque é algo a que nunca me acostumei") e por seus inimigos.

"Verdadeiramente, profundamente odeio o mal que aquela mulher (sua primeira vítima) possuía. Odeio até hoje", escreve o militar. "Mal selvagem, desprezível. É isso que estávamos combatendo no Iraque. É por isso que muitas pessoas, incluindo eu, chamavam os inimigos de 'selvagens'."

'Diabo'

As quatro participações de Kyle em combates lhe renderam prestígio e fama. Os insurgentes iraquianos o batizaram de "al-Shaitan" ("o diabo") e colocaram, em um sentido inclusive literal, a sua cabeça a prêmio.

O militar diz que sua fama de matador mais eficiente da história das Forças não é de grande importância. "O número não é importante para mim. Apenas queria ter matado mais gente. Não para poder me gabar, mas porque acho que o mundo é um lugar melhor sem selvagens à solta tirando vidas norte-americanas."

Reformado de sua função em 2009, ele hoje vive no Texas, onde é diretor de uma empresa que presta serviços para as Forças Armadas dos EUA, treinando atiradores de elite. É este tipo de pessoa que a política belicista dos Estados Unidos criou.

Com BBC

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172611&id_secao=9

Nova mentira contra Fidel fracassa no Twitter, diz site cubano

5 DE JANEIRO DE 2012 - 10H41 

Nova mentira contra Fidel fracassa no Twitter, diz site cubano


A mídia oficial cubana criticou o site de microblog Twitter e os cubanos exilados por espalharem, mais uma vez, rumores na internet de que ex-presidente da ilha, Fidel Castro, teria morrido.


"O livro dos recordes Guinness incluiu há alguns dias o nome de Fidel Castro como a pessoa que mais vezes foi alvo de tentativas de assassinato, mas também poderia ter incluído os inimigos da Revolução Cubana como os mais frustrados assassinos da história. E, aparentemente, a frustração no mundo real tem levado alguns a tentar matá-lo no mundo virtual, com a esperança de conseguirem aquilo que mais de meio século de tentativas criminosas não pode alcançar", começa o texto publicado pelo site CubaDebate. 

O website afirma que os rumores surgiram na segunda-feira (2) e, de imediato, foram crescendo, alimentados pela "necrofilia contrarrevolucionária", com o apoio de algumas mídias. 
O texto recorda que, no último mês de agosto, os mesmos boatos foram espalhados nas redes sociais e, claro, desmentidos. Segundo CubaDebate, a nova farsa foi espalhada, entre outros, "por um robô com um nome primário (@Naroh, um usuário com esse nome existe no Twitter e não necessariamente tem que estar ciente do que aconteceu com as derivações da sua conta) e diferentes secundários". 

Ainda de acordo com o site, todas as mensagens tinha conteúdo idêntido e mesmo horário de saída e origem. "Um elemento interessante é que todas essas contas foram registradas na versão italiana do Twitter (http://it.twitter.com/ ) e depois desta ação foram desativadas", expõe o texto.

O veículo diz que a utilização destes robôs para espalhar spam viola pelo menos dois dos termos e condições de uso do Twitter. O primeiro estabelece que um usuário não pode criar várias contas para fins prejudiciais ou abusivos, sob pena de suspensão de todas as contas. A segunda afirma que o usuário não poderá usar os serviços do Twitter para fins de envio de spam.

CubaDebate avalia que e o Twitter intensificou os boatos sobre a morte de Fidel, por permitir que a hastag #FidelCastro se tornasse um dos assuntos mais comentados, chegando ao quarto lugar entre os trending topics. A colocação teria pavimentado o caminho para que jornais sensacionalistas fizessem eco às especulações. 

"Uma comparação com a tag solidária #DireitosdeCuba, que em 9 e 10 de dezembro registrou uma grande atividade - e apesar disso não foi reconhecida como trending topic e terminou sendo censurada pelo Twitter - revela que o impacto dessa tag foi quatro vezes maior que o uso que os necrófilos fizeram da hashtag #FidelCastro, incluindo também as pessoas que a usaram para desmentir a manipulação", diz o texto.

Com CubaDebate




http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172610&id_secao=7

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Inédito no mundo: McDonald's sai da Bolívia devido ao desinteresse do público

30.12.11 - Bolívia
Inédito no mundo: McDonald's sai da Bolívia devido ao desinteresse do público

LaRed21
http://www.lr21.com.uy
Adital
Tradução: ADITAL
Todos os esforços desenvolvidos pela cadeia McDonald's para inserir-se no mercado boliviano foram infrutíferas. De nada valeu preparar o molho Ilajwa, favorito do altiplano, nem apresentar os melhores conjuntos locais ao vivo.
Após 14 anos de presença no país e apesar de todas as campanhas feitas e por fazer, a cadeia se viu obrigada a fechar os oito restaurantes que mantinha abertos nas três principais cidades do país: La Paz, Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra.
Trata-se do primeiro país latino-americano que ficará sem McDonald's e o primeiro país no mundo onde a empresa fecha por ter seus números no vermelho por mais de uma década.
O impacto para os chefes de marketing tem sido de tal força que foi gravado um documentário sob o título "Por que McDonald's quebrou na Bolívia” (assista ao vídeo em espanhol, clicando na imagem acima), onde tentam explicar de algum modo as razões que levaram os bolivianos a continuar preferindo as empanadas, ao invés dos hambúrgueres.
Rechaço cultural
O documentário inclui reportagens com cozinheiros, sociólogos, nutricionistas, educadores, historiadores... Todos coincidem que o rechaço não é aos hambúrgueres, nem ao sabor; o rechaço está na mentalidade dos bolivianos. Tudo indica que, literalmente, o "fast-food” é a antítese da concepção que um boliviano tem de como se deve preparar uma comida.
Na Bolívia, para ser boa, além de gosto, a comida requer esmero, higiene e muito tempo de preparação. Assim é como um consumidor avalia a qualidade do que leva ao estômago: também avalia o tempo entre a preparação e o consumo de qualquer alimento.
A comida rápida não é para essa gente, concluíram os norte-americanos.

http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?lang=PT&cod=63709